Online agora: 3
Hoje: 121
Esta semana: 355
Total: 204506

Excelência em Análise Clínica do Comportamento

A Medicina Comportamental é um campo interdisciplinar da medicina e das ciências do comportamento voltado para o desenvolvimento e a integração de conhecimentos das ciências naturais e humanas.

Vivemos numa época em que os transtornos comportamentais fazem parte do cotidiano da nossa sociedade e a maior parte desses problemas são tratados unicamente com medicação. Embora a psicofarmacologia seja importante e imprescindível, em alguns casos, o foco da biomedicina é a intervenção sobre a resposta biológica estimulada pelos eventos ambientais. Por isso, a aprendizagem tem um papel importantíssimo no estabelecimento prévio dos comportamentos problemáticos (veja em detalhes).

Sentir medo e ansiedade frente a ameaças, ou desmotivação frente a situações punitivas, são respostas normais. Usar medicamentos para bloquear essas respostas secundárias, sem analisar “como”,  “quando” e “porque” esses comportamentos foram adquiridos e quais as suas funções, são ações meramente paliativas.

Diferente das demais psicoterapias com base teórica-filosófica-religiosa, a análise clínica do comportamento teve origem nas pesquisas experimentais de aprendizagem, realizadas com humanos e animais, até se constituir como uma abordagem terapêutica. Todos os seus procedimentos se baseiam em em hipóteses experimentalmente testáveis, o que a torna a única, dentre as abordagens psicológicas que se baseia em evidências experimentais e estudos controlados.

Eficácia Clínica e Eficácia Percebida

O diferencial clínico do nosso trabalho é que ele não se baseia apenas nos “relatos subjetivos de melhoria” dos pacientes – eficácia percebida – vamos além, e observamos a frequência de comportamentos incompatíveis com a Classe de Comportamentos Problemáticos – buscando ampliação do repertório comportamental – eficácia clínica. Este procedimento garante maior fidedignidade a trabalho clínico e é exigido em modelos clínicos de pesquisas mais rigorosos.

Esta vertente psicológica busca o estabelecimento do “tratamento baseado em evidências”, uma vez que limita a aceitação das evidências anedóticas – sem controle de variáveis – como os únicos resultados do sucesso do tratamento.

Leon Vasconcelos Lopes, Psy. Msc.
é psicoterapeuta e fundador da Comportamento.Net,
tem 14 anos de experiência clínica e atuação ativa em
congressos e na comunicação científica da psicoterapia.

Fortaleza – Ceará – Brasil